As 7 Melhores Atuações de Brad Pitt

Com a estréia de O Homem que mudou o Jogo nos cinemas brasileiros nesta sexta-feira, elaboramos uma lista com as melhores atuações de Brad Pitt, novamente indicado ao Oscar, dessa vez no papel do gerente esportivo do Oklahoma A’s Billy Beane. Tomado por alguns apenas como um galã de cinema e o marido da Angelina Jolie, Brad Pitt é um dos atores mais interessantes de Hollywood, recorrentemente optando por papéis que revelam sua versatilidade e ousadia.


7. Seven – Os Sete Crimes Capitais (1995)
Antes de 95, Brad Pitt era apenas o rostinho bonito acessório dos bons Entrevista com o Vampiro e Lendas da Paixão. Apenas depois de estrelar como o impulsivo detetive novato David Mills no cultuado thriller de David Fincher o ator despertou a atenção do cinema para papéis mais ousados e maduros. Junto do experiente Morgan Freeman e Gwyneth Paltrow, com quem viria a atar um relacionamento, Brad Pitt revelou o sofrimento e dor de dois pecados capitais: a inveja e a raiva, no antológico final desta pequena obra-prima.

6. Queime Depois de Ler (2008)

Na última parte da trilogia dos idiotas dos irmãos Coen, Brad Pitt interpreta a versão mais próxima de Johnny Bravo jamais vista nos cinemas. Na pele do divertidíssimo professor de educação física Chad, de trajes esportivos (o paletó em certo momento soa deslocado), a garrafinha de água a tiracolo e o iPod no suporte do braço, Pitt compõe um personagem que não tem vergonha de sua ingenuidade e patetice escancarados no riso frouxo. Além do mais, quando você veria um encontro entre ele e George Clooney como na impactante surpresa no armário?
5. O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (2007)

Um dos bandidos mais célebres da história norte-americana, Jesse James é protagonizado por Brad Pitt com um sutileza e discrição dignos de uma atuação premiada. Cauteloso e desconfiado, a sua interpretação minimalista acrescenta a austeridade e rigor esperados de um criminoso metódico e perfeccionista, cuja intensidade refletida no olhar é capaz de fazer tremer o mais firme dos homens do seu bando. Descobrindo uma sensibilidade tardiamente, a qual é despedaçada por um gesto de covardia, Brad Pitt não foi devidamente aclamado porque do seu lado havia um soberbo Casey Affleck que devorou o papel do assassino Robert Ford.
4. Snatch – Porcos e Diamantes (2000)

Cigano de fala completamente incompreensível – nem o sotaque cockney e carregado de Jason Statham é páreo -, desfilando tatuagens e um jeito inadvertidamente presunçoso e desligado, one-punch Mickey é uma das criações das histórias de gangsteres de Guy Ritchie e uma das atuações mais elétricas de Brad Pitt. Ajuda bastante o elenco de personagens moralmente duvidosos e chefões do crime organizado que habitam o submundo londrino das apostas ilegais e lutas combinadas.
3. Os Doze Macacos (1995)

1995 realmente foi um ano decisivo na carreira de Brad Pitt e a sua primeira indicação ao Oscar veio como ator coadjuvante no thriller de Terry Gilliam Os Doze Macacos. No roteiro, Bruce Willis é um homem enviado do futuro a fim de decifrar como a humanidade fora vítima de um vírus mortal que dizimou quase toda a população. Taxado como louco, ele é institucionalizado numa clínica psiquiátrica onde conhece o esquizofrênico e lunático Jeffrey Goines, em uma atuação punk, contagiante e over de Brad Pitt. Aliás, um desafio interessante é elaborar uma lista dos diálogos e citações mais memoráveis do sujeito no longa. Realmente, uma interpretação sublime e intensa.
2. A Árvore da Vida (2011)

Papel pelo qual Brad Pitt deveria ter sido indicado ao Oscar, e não O Homem que mudou o Jogo, o patriarca dos O’Brien é a impressionante amálgama de severidade e disciplina, ressaltados nos gestos duros e na educação rigorosa imposta aos três filhos, com a doçura e o carinho diluídos em pequeninos momentos de comunhão e no discurso de não abandonar seus sonhos – ele havia abandonado a carreira musical por uma vida militar. Compondo um personagem complexo, sem temer abdicar a condição de galã ao abraçar a idade e as decisões difíceis tomadas pelo Sr. O’Brien, Brad não mereceria apenas a indicação, mas todos os prêmios da categoria (de Coadjuvante, evidentemente), pela melhor atuação da categoria em 2011.

1. Clube da Luta (1999)

Personagem mais icônico da carreira de Brad Pitt, e porque não, um dos fundamentais do cinema contemporâneo, Tyler Durden apregoa o caos como uma religião, o desapego às coisas materiais e a destruição do estilo de vida norte-americano e os ideais fúteis e mesquinhos. Acima do bem e do mal, da redenção e danação, realista, intransigente, pessimista, violento e sarcástico. Tyler é um personagem que, inexoravelmente, há dentro de cada um de nós em maior ou menor grau. O clamor pela liberdade e o desprezo às regras são nutridos diariamente pela rotina, pressões e estresse e Tyler representa o último degrau em que o ser humano pode chegar antes de se tornar uma bomba relógio prestes a explodir. Além de tudo, uma obra prima, novamente com a assinatura de David Fincher.
Próximo

Previsões para o Oscar 2012

A seguem, as minhas apostas e alguns breves comentários sobre o prêmio mais famoso da indústria cinematográfica a ser realizado amanhã, 26 de Fevereiro.Melhor filmeOs DescendentesA Árvore da VidaHistórias CruzadasA ... Read more

Anterior

Fahrenheit 451

Fahrenheit 451 (Idem, Reino Unido, 1966). Direção: François Truffaut. Roteiro: Jean-Louis Richard e Fançois Truffaut, baseado no livro de Ray Bradbury. Elenco: Oskar Werner, Julie Christie, Cyril Cusack, Anton Diffring, Jeremy ... Read more

19 Comments on “As 7 Melhores Atuações de Brad Pitt”

  1. Kalifornia é icônico. Babel e Bastardos Inglórios atestam a versatilidade de seu enorme talento. Os três não podem faltar e creio que já se pode incluir Money Ball, o qual faz um excelente trabalho.

  2. Nenhuma lista estará completa pois opinião cada um tem a sua, é óbvio.
    Concordo com relação ao filme Árvore da Vida, e acrescentaria o excelente suspense "SEVEN".

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *