10 Filmes bem Rock ‘n Roll

Para alguns, rock ‘n roll não é apenas um gênero musical, é um estilo de vida. Pensando neles e inspirado pelo começo Metal Open Air (MOA), um dos maiores festivais de rock do ano, cujo host será ninguém menos do que Charlie Sheen, o Cinema com Crítica elaborou uma lista de 10 filmes que não podem faltar na sua estante. Agora, se você não for ao festival, ao menos pode matar o gostinho de rock no cinema em casa.

Update: não deixe de conferir nova lista com outros 10 exemplares do cinema rock ‘n roll.

Quase Famosos (2000)
História semi-autobiográfica de um jovem repórter adolescente escolhido pela revista Rolling Stones para acompanhar uma banda de rock, o Stillwater, durante sua turnê pelos Estados Unidos. Vencedor do Oscar de melhor roteiro original. Destaque para a inesquecível atuação de Kate Hudson como a groupie Penny Lane.

Eu Não Estou Lá (2007)

Bob Dylan é um dos maiores músicos vivos. Ponto. Adepto ao rock ‘n roll e, especialmente, ao folk, o diretor Todd Haynes dissecou a personalidade camaleônica do músico utilizando seis intérpretes para remontar a diferentes fases de sua vida: Christan Bale, Ben Whishaw, Richard Gere, Marcus Carl Franklin, Heath Ledger e Cate Blanchett que fora indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante.

Hedwig – Rock, Amor e Traição (2001)

A divertida história de um transexual alemão, Hansel, que viaja aos Estados Unidos em turnê com a sua banda e reencontra um ex-amor de sua vida, agora estrela de rock, que roubara todas as suas canções originais. Dirigido, escrito e estrelado por John Cameron Mitchell (Reencontrando a Felicidade).

Rock Star (2001)

Também no ano de 2001, Mark Wahlberg estrelou essa dramédia como Chris “Izzy” Cole, vocalista de uma banda cover do Steel Dragon escolhido para substituir o líder desta banda Bobby Bears. Alçado à fama repentinamente, de fã a deus do rock, Izzy deverá conciliar sua nova rotina com o relacionamento com a namorada de colégio Emily, interpretada por Jennifer Aniston. 

Cazuza – O Tempo não Pára (2004)

Um dos maiores roqueiros nacionais, ao lado de Renato Russo e Raul Seixas, Agenor de Miranda Araújo Neto, o Cazuza, ganhou vida na composição milimetricamente perfeita de Daniel de Oliveira. O filme, porém, tem alguns defeitos narrativos, mas nada que consiga ofuscar a mais “exagerada” estrela da constelação musical do Brasil.

Control (2007)

A fugidia vida de Ian Curtis, líder e vocalista da banda inglesa Joy Division rendeu este bom filme pelas mãos do cineasta holandês Anton Corbijn e soberbamente fotografado em preto e branco. A banda de rock underground, de carreira breve e semente do New Order, lidou com o suicídio de seu depressivo e poético líder, aos 23 anos, dominado com segurança pelo enigmático jovem ator Sam Riley.

Isto é Spinal Tap (1984)

A fictícia banda britânica Spinal Tap tenta retornar ao cenário norte-americano do rock ‘n roll em turnê acompanhada do fã e cinegrafista Marty DiBergi, interpretado por Rob Reiner que dirige o filme. Falso documentário divertidíssimo com a assinatura no roteiro de Christopher Guest.

Escola de Rock (2003)

Jack Black talvez seja um dos comediantes mais irritantes dos Estados Unidos, mas nas mãos do diretor Richard Linklater, ele transforma o músico frustrado Dewey Finn no professor substituto ideal de uma turma de ensino fundamental. Para mim, um dos melhores filmes de 2003.

Across the Universe (2007)

Como fazer um especial de rock ‘n roll e esquecer o maior grupo da história? Refiro-me aos garotos de Liverpool, os Beatles. Assim, não tendo assistido a Os Reis do Iê Iê Iê e Yellow Submarine (um grande embaraço) e ignorando o fraco O Garoto de Liverpool, sobra-me recomendar esse musical dirigido por Julie Taymor, contado pelas letras das músicas da banda.

The Doors (1991)

Jim Morrison dispensa apresentações. Vocalista da mítica banda de rock do título, o alucinógeno músico falecido aos 27 anos é interpretado por Val Kilmer numa das interpretações mais geniais da década de 90. Fisicamente parecido com Morrison, adotando seus trejeitos e maneirismo e dublando a maioria das cançoes, Val Kilmer impressionou o diretor Oliver Stone, os integrantes restantes do The Doors, a comunidade crítica e o público. Menos, claro, o Oscar, que o esnobou sequer o indicando à premiação.

Próximo

O Membro Decaído - trailer

Meu amigo Lucas Sá é o diretor, co-roteirista e produtor do curta O Membro Decaído cujo trailer foi lançado ontem, quinta. Vale a pena conferir e aguçar a expectativa, além ... Read more

Anterior

Grandes Diretores: François Truffaut

François Truffaut nos sets de A Noite AmericanaA vida tem um senso de humor curioso e basta uma discreta olhadela na vida de François Truffaut para compreender isto. Abandonado pelo ... Read more

12 Comments on “10 Filmes bem Rock ‘n Roll”

  1. Listas é sempre algo complicado de pensar e colocar no papel, mas eu adoro. Quase Famosos é fantástico e obrigatório em qualquer lista do gênero. Não Estou Lá foi um dos melhores filmes biográficos da década por simplesmente ser interessante na abordagem de sua história(todos estão inesquecíveis, inclusive o Richard Gere). The Doors tem a única atuação boa de Kilmer na carreira. Os outros também são relevantes.

    Só não gostei da presença de Cazuza, apesar de entender a decisão, acho realmente um filme extremamente falho e só Daniel consegue dar algo a mais para o longa; também não gostei de Across the Universe – filme que só tem uma boa direção de arte, mas o roteiro é só feito para mostrar músicas dos Beatles sem propósito; assim como, Rockstar, o qual acho apenas uma comédia tolinha. Escola do Rock é fantástico.

    Pensando aqui, acho que colocaria: The Wall (para mim, o melhor de todos!); Loucos pela Fama (Alan Parker, mais uma vez!); Johnny e June; se fosse para colocar uma "comédia bobinha", colocaria The Wonders no lugar de Rockstar; e finalizando, também acrescentaria Alta Fidelidade.

  2. O GAROTO DE LIVERPOOL não é de todo fraco — tem atuações excelentes e um clima bem bacana de "início de formação de identidade" (não é um DIÁRIOS DE MOTOCICLETA, mas é bem realizado). ISTO É SPINAL TAP é genial, e QUASE FAMOSOS é maravilhoso — e me deixa triste conhecer o rumos que Kate Hudson tomou depois desse sucesso… Como o Andrey, adoro THE WALL, mas, ao contrário dele, também adoro ACROSS THE UNIVERSE — e ambos se baseiam numa estrutura parecida, de história contada com músicas encenadas e interpretadas com muita criatividade. Lista bacana — há uns 3 dela que preciso ver, no entanto…

  3. Cara, que lista ótima, muito bom tem lembrado de Control, Quase Famosos, Não Estou Lá e Hedwig – Rock, Amor e Traição. Eu não gosto muito de Escola de Rock e Across The Universe, mas respeito tua opinião. Fico com o Andrey ali em cima, colocaria o The Wall em alguma posição, provavelmente no lugar do filme que homenageia os Beatles. Pra completar, acho que esperaria até meados de julho para ver qual é a de Rock of Ages, com o Tom Cruise. Não sei não, mas esse filme está me parecendo promissor.

  4. Praticamente não vi nenhum dos filmes que estão nessa lista, mas confesso achar simpático o filme "Escola de Rock" (apesar de detestar Jack Black). Não consigo, de modo algum, gostar de "Across the Universe", acho-o deveras exaustivo e chato. E me impressiono com a caracterização do ator em "The Doors", está realmente parecido com o Jim Morrison!

    Gostei do seu texto, parabéns.

  5. Oi Márcio!

    Faltou The Wall ( um clássico) e Detroit Rock City, que pra mim é um dos filmes mais engraçados do genero. Mas os que vc cita tb são bem interessantes. (exceto Escola do Rock que apesar de legal, tem o intrag;avel do Jack Black).

    Abs!

  6. Amigos, todos vocês têm razão: faltaram muitos filmes nessa lista. Por isso mesmo que, na próxima semana (ou na outra) divulgo a complementar com outros 10 títulos para completar a coleção de qualquer roqueiro.

    E as dicas foram anotadas. Vou assistir a: Sid & Nancy, The Wall, além dos docs de Scorsese (o dos Rolling Stones e de George Harrison) e os pseudo-docs dos Beatles. E outros que, por distração, acabei não botando!

    Vai complementar legal 🙂
    Obrigado pela contribuição.

  7. Márcio,

    Ótima lista. E, visto que decidiu assistir "The Wall", prepare-se psicologicamente. Trata-se de uma experiência "oftalmolisérgica" bastante interessante!

  8. A lista de filmes é muito bom, um dos meus favoritos é The School of Rock, que filme eu gostei, e Jack Black ou dizer, ele não perdeu a centelha, agora estpa em uma série de comédia "The Brink" é muito bom e vale a pena assistir.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *